Canadense transforma sua casa em atração turística com decoração de Natal

O Natal tem mesmo a capacidade de despertar sentimentos poderosos nas pessoas. Há quem abrace o aspecto religioso da data e mergulhe em profundas reflexões sobre os significados do nascimento de Jesus Cristo. Outros são tomados pelo espírito de solidariedade da época e dedicam-se a ações de caridade. Mas alguns só querem mesmo enfeitar suas casas com todos os adereços e luzes que forem capazes de encontrar.

CONHEÇA E CURTA O TUDO DO BEM NO FACEBOOK

O canadense Sami Hajjar, de 24 anos, enquadra-se na última categoria. Segundo reportagem do jornal “Montreal Gazette”, ele acaba de transformar a decoração de Natal da casa de seus pais em uma atração turística graças à grandiosidade do projeto. Ele custou cerca US$ 55.000 (ou R$ 180.000) e inclui nada menos que 100.000 lâmpadas.

No ano passado, Hajjar já havia ganhado destaque com a decoração inspirada pelos minions da série de filmes “Meu Malvado Favorito” (foto abaixo). Para este ano, o tema escolhido foi a animação “Frozen”, lançada pela Disney em 2013.

VEJA TAMBÉM: Mãe e filho bombam na web com vídeo de coreografia super inspirada

Para capturar a magia do filme, Hajjar instalou cerca de 30 bonecos infláveis do personagem Olaf, o simpático homem-de-neve da animação, bem como renas e outros personagens natalinos. Segundo o canadense, o projeto consumiu cerca de 300 horas de trabalho árduo, que incluiu ainda a sincronização da trilha sonora com o show de luzes.

VEJA TAMBÉM: Esses animais recém-nascidos vão roubar seu coração

A iniciativa de Hajjar ganhou até mesmo uma página no Facebook. Além disso, quem visita a atração ainda pode fazer check-in na rede social. Desde a inauguração da decoração, centenas de pessoas passam pela casa da família diariamente.

VEJA TAMBÉM: Conheça a primeira participante com síndrome de Down a concorrer ao Miss USA

Segundo o pai da ideia, seu objetivo agora é ser selecionado para um reality show que mostra as melhores decorações de Natal dos Estados Unidos. “Quero ser um dos primeiros estrangeiros a participar do programa”, disse o canadense ao jornal da sua cidade.

  • arrow