Família passa a usar capacetes para apoiar bebê de 4 meses

Jonas Gutierrez é um bebê muito lindo e bochechudo, de quatro meses, com um charme a mais: um capacete. Ele sofre de plagiocefalia posicional, um tipo de deformidade craniana que, se não tratada, pode gerar complicações estéticas e até mesmo funcionais. O detalhe é que, em solidariedade ao pequeno, toda sua família resolveu usar capacetes também.

CONHEÇA E CURTA O TUDO DO BEM NO FACEBOOK

Quando Jonas nasceu, sua cabeça era maior do que o normal e fazia com que ele dormisse sempre do mesmo lado. “O problema foi ficando pior, já que ele sempre deitava do mesmo jeito”, disse Gary Gutierrez, pai de Jonas, ao canal de TV americano ABC.

VEJA TAMBÉM: Vovós australianas fazem vídeo com paródia de Beyoncé e evitam demolição de boliche

A plagiocefalia, na maioria das vezes, pode ser corrigida com simples procedimentos caseiros. Mas alguns casos, como o de Jonas, recebem atenção especial. Seus médicos recomendaram o uso de um capacete para remodelar a cabeça do bebê. Agora, ele terá de usar o “acessório” por um período de três a seis meses.

VEJA TAMBÉM: Filho de pais viciados em drogas, bebê tem recuperação incrível depois da adoção

Quando Jonas apareceu em casa, já paramentado, sua irmã de três anos achou que seria uma boa ideia também vestir um capacete, que ela usa para andar de bicicleta. Afinal, dessa forma seu irmão não se sentiria diferente. Para completar o time, o pai e a mãe de Jonas aderiram ao movimento e também colocaram seus capacetes.

Uma foto da família Gutierrez usando seus capacetes viralizou no Twitter, depois de ser compartilhada por um parente. Fique com mais alguns cliques:

VEJA TAMBÉM: Mãe com síndrome de hiperlactação doa mais de 2.000 litros de leite a bebês necessitados

  • arrow