Modelo polêmica lança calendário para ajudar a salvar animais em extinção

A modelo belga Marisa Papen ganhou as manchetes há algumas semanas, após ser detida pela polícia do Egito. Seu delito? Posar nua em um templo de Luxor, uma das cidades mais importantes do país. Agora, Marisa volta ao noticiário — desta vez, por uma boa causa.

CONHEÇA E CURTA O TUDO DO BEM NO FACEBOOK

Com a ajuda do fotógrafo alemão Uwe Ommer, Marisa produziu uma série original de fotos na savana da República Democrática do Congo. Seu objetivo era posar nua, ao lado de animais nativos, para chamar atenção para o risco de extinção de diversas espécies. As imagens foram reunidas em um calendário para 2018, e a renda obtida com a publicação será integralmente doada à fundação Forgotten Parks (Parques Esquecidos), que luta pela preservação animal.

VEJA TAMBÉM: Taxista passa 30 anos fotografando os personagens mais incríveis de Nova York

O único problema é que a equipe de produção simplesmente não encontrou os animais em seu hábitat natural. Hoje, depois de décadas de instabilidade política e falta de foco na preservação, a fauna nativa do Congo praticamente inexiste. Ao longo de 10 dias de expedição, Marisa e Ommer encontraram apenas um babuíno pelo caminho. “Como não achamos a vida selvagem, tivemos de usar nossa criatividade”, afirma a modelo em seu site.

VEJA TAMBÉM: Estrela de Hollywood já denunciava o assédio de poderosos em 1945

A solução encontrada foi fotografar pequenos animais de plástico, para depois inseri-los digitalmente nas imagens com a modelo. “Eu posei imaginando que aqueles brinquedinhos eram animais enormes”, conta Marisa.

Abaixo, você confere mais uma foto do calendário e ainda vê duas imagens do polêmico ensaio realizado em Luxor, no Egito.

VEJA TAMBÉM: Em caso raríssimo, mãe de aluguel engravida no meio da gestação de outro bebê

 

arrow