Pesquisadores salvaram borboletas raras antes da chegada do furacão Irma

Enquanto milhares de pessoas saíam da Flórida para fugir do Furacão Irma, funcionários do Museu de História Natural do estado faziam de tudo para que um grupo de borboletas, muitas delas raras e sob risco de extinção, fosse colocado em segurança. Salvar os insetos garantiria a continuidade de estudos importantes e, claro, a sobrevivência de um dos espaços mais visitados pelos turistas no museu.

CONHEÇA E CURTA O TUDO DO BEM NO FACEBOOK

Armados de redes, os pesquisadores “caçaram” as borboletas na floresta tropical instalada no museu. Apesar do local estar preparado para suportar ventos muito fortes, os funcionários quiseram se precaver, colocando-as em um lugar mais protegido. “Queríamos ter certeza que nenhuma borboleta escapasse já que muitas delas não são espécies nativas”, explicou Geena Hill, assistente de pesquisas do museu, ao site norte-americano “Buzzfeed”.

VEJA TAMBÉM: Canadense tira uma selfie por dia, dos 12 anos até o seu casamento

Entre as borboletas resgatadas, havia exemplares da belíssima Miami Blue (foto abaixo). O estudo do comportamento da espécie, um dos objetos das pesquisas de Geena, pode ajudar a entender as mudanças climáticas na região.

VEJA TAMBÉM: Game no estilo “Street Figher” polemiza com lutas entre deuses. Pode isso?

Cerca de 1.200 borboletas ficam na área batizada de Butterfly Rainforest, ou Floresta Tropical das Borboletas. Segundo Geena, 80% delas foram resgatadas na última sexta-feira, enquanto o furacão seguia seu caminho em direção a Flórida.

VEJA TAMBÉM: Café em Taiwan serve bebidas com a cara do seu animal de estimação

O Museu planeja reabrir suas portas na próxima quarta-feira, dia 13 de Setembro. Até lá, as borboletas ficarão bem protegidas dos ventos devastadores do Furacão Irma.

arrow