Taxista passa 30 anos fotografando os personagens mais incríveis de Nova York

Em 1980, depois de formar-se no curso de fotografia da Universidade de Artes e Ofícios da Califórnia, o norte-americano Ryan Weideman partiu com mala e cuia para Nova York. Seu objetivo era ser um fotógrafo profissional, mas as contas logo chegaram e o jovem não viu alternativa senão encarar um trabalho mais pé no chão.

CONHEÇA E CURTA O TUDO DO BEM NO FACEBOOK

Sem largar sua câmera, embarcou num sedã amarelo e tornou-se mais um dos milhares de motoristas de táxi da capital do mundo. E passou mais de 30 anos fotografando os personagens mais peculiares que embarcavam em seu estúdio ambulante — uma fauna diversa e deliciosamente estranha.

Weideman segue dirigindo seu yellow cab e ainda mora no mesmo apartamento que alugou quando chegou à metrópole. Paralelamente, seu trabalho como fotógrafo acabou rendendo bolsas de estudo e alguns prêmios ao longo dos anos. Agora, as fotos feitas por Weideman em seu táxi fazem parte do acervo da galeria de arte Bruce Silverstein, em Nova York.

Confira abaixo algumas das melhores imagens da exposição “In my Taxi” (“No meu Táxi”), publicadas no site oficial da galeria.

VEJA TAMBÉM: Estrela de Hollywood já denunciava o assédio de poderosos em 1945

VEJA TAMBÉM: Em caso raríssimo, mãe de aluguel engravida no meio da gestação de outro bebê

VEJA TAMBÉM: 15 fotos do primeiro encontro entre avós e seus netinhos para iluminar o seu dia

arrow