Achados e Perdidos do Metrô de SP recolheu mais de 54 mil objetos em 2020 – Tudo do Bem

Achados e Perdidos do Metrô de SP recolheu mais de 54 mil objetos em 2020

Achados e Perdidos do Metrô de SP recolheu mais de 54 mil objetos em 2020



Em meio a pandemia e a mudança de hábitos da população, a Central de Achados e Perdidos (CAP), serviço com mais de 45 anos de atendimento ao público, registrou em 2020 um total de 54.078 objetos perdidos no Metrô.

+Saiba como pedir reaplicação do Enem em caso de infecção por covid-19
+Governo de São Paulo abre inscrições para curso gratuito e online de Libras
+Italiano cria obras impressionantes com arame

Desse montante, graças ao empenho do setor e a um sistema informatizado, que propicia aos funcionários consultar, de qualquer estação, os objetos cadastrados com identificação, 22,92% dos itens perdidos, ou seja, 12.544 objetos, foram devolvidos para os respectivos proprietários.

Em 2020, as cinco estações do Metrô que contabilizaram maior registro de cadastros de objetos perdidos foram: Corinthians/Itaquera, Sé, Jabaquara, Palmeiras/Barra Funda e Santana.  Entre os itens mais deixados pelos passageiros estão os cartões de plástico (bancários e de bilhete único), os documentos (RG, CNH) e pertences pessoais como carteiras, celulares, óculos, chaves, roupas e material escolar.

Regras para consulta e devolução

O passageiro que perdeu algo no Metrô poderá consultar o serviço de “Achados e Perdidos” pelo site (www.metro.sp.gov.br), pelo telefone 0800-770 7722 (ligação gratuita), da Central de Informações do Metrô, todos os dias, das 5h00 às 00h00, quando os objetos estiverem identificados pelo nome. Outra alternativa para consultar objetos identificados é solicitar a busca a um funcionário nas estações do Metrô ou, se o passageiro preferir,  procurar diretamente o guichê de atendimento da Central de Achados e Perdidos, na estação Sé, de segunda a sexta-feira, exceto feriados, das 7 às 20h.

Já quando o objeto a ser resgatado não possuir identificação pelo nome, o atendimento necessariamente terá que ocorrer na Central de Achados e Perdidos, na estação Sé. Nesses casos, a identificação destes objetos é feita por meio das características fornecidas pelo passageiro, bem como o local, dia e hora aproximada em que ocorreu a perda.

Todos os objetos recolhidos nas estações das linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 15-Prata, operadas pelo Metrô, e os da Linha 4-Amarela, que é operada pela ViaQuatro, são encaminhados para a Sé e permanecem no local para devolução por 60 dias. Após esse período, os objetos em bom estado e valores em dinheiro não devolvidos são encaminhados ao Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo. Já os documentos são destinados aos respectivos órgãos emissores.

Veja também:

+ Descubra as maiores tendências de cozinha que estão bombando em 2021

+ Cozinha afetiva: dicas e inspirações para uma decoração que exalta as memórias

+ A “Moto do Ano 2021” na Alemanha

+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok

+ Conheça o iate de luxo de Giorgio Armani: ele mesmo projetou e custa R$ 330 milhões

+ Cozinhas coloridas: veja dicas essenciais para apostar em projetos alegres, modernos e joviais

+ Previsões de Nostradamus para 2021: Asteróide e ‘fim de todo o mundo’

+ Bruna Lombardi posta foto nua aos 68 anos

+ Bruna Marquezine posa de biquíni no Copacabana Palace. Confira as fotos!

+ Os 3 signos mais sensitivos do zodíaco

+ Os ‘Sapatos de Satanás’ do rapper Lil Nas X conterão uma gota de sangue humano

+ O bico do seu p… é rosa? Juliana Caetano, responde a fã de maneira ousada



  • arrow