Bebês usam saliva para identificar grau de proximidade entre pessoas; entenda - Tudo do Bem

Bebês usam saliva para identificar grau de proximidade entre pessoas; entenda

Bebês usam saliva para identificar grau de proximidade entre pessoas; entenda

Neurocientistas do MIT (Massachusetts Institute of Technology), nos Estados Unidos, descobriram que os bebês determinam a força do relacionamento entre dois indivíduos por meio da troca de saliva.

+ Estudo revela impacto de 10 minutos de exercício sobre a saúde dos maiores de 40 anos
+ Grupo quer se tornar o 1º só de afro-americanos a escalar o Everest
+ Empresa britânica cria tijolos que viram abrigo para abelhas solitárias

No estudo, os pesquisadores descobriram que os bebês esperam que os indivíduos que compartilham saliva – por meio de beijos ou compartilhamento de alimentos, por exemplo – sejam mais dispostos a se ajudarem em uma situação de necessidade. Mais do que aquelas que compartilham brinquedos.

Para chegar a essa conclusão, os neurocientistas observaram o comportamento de bebês e crianças com idades entre 8 meses e meio e 18 meses e meio. No primeiro teste, elas observaram interações entre um fantoche e dois atores diferentes: um deles, compartilhava uma laranja com o boneco. O outro, brincava com ele usando uma bola.

Logo em seguida, os cientistas observaram a reação das crianças quando o fantoche se comportava como se estivesse pedindo socorro. Baseado em estudos com primatas, os pesquisadores esperavam que os bebês iriam olhar imediatamente para a pessoa que eles acreditavam que poderia oferecer ajuda ao boneco.

Foi exatamente o que aconteceu. E os cientistas notaram assim que os bebês eram mais inclinados a olharem para o ator que compartilhou comida com o fantoche.

Já no segundo teste, o ator colocava o dedo na sua boca e depois colocava na boca do boneco, enquanto o outro colocava o seu dedo na testa e depois na testa do boneco. Repetido o sinal de socorro, as crianças olharam mais uma vez para o ator que colocou o dedo na boca.

O estudo sugere que o compartilhamento de saliva é provavelmente um sinal usado pelos bebês e crianças para aprender sobre as suas próprias relações interpessoais e das pessoas ao seu redor.

No futuro, os pesquisadores pretendem realizar o mesmo estudo com indivíduos de outras culturas e também com pessoas adultas.

  • arrow