Ministério da Saúde faz pesquisa sobre situação vacinal das crianças – Tudo do Bem

Ministério da Saúde faz pesquisa sobre situação vacinal das crianças

Ministério da Saúde faz pesquisa sobre situação vacinal das crianças



O Ministério da Saúde entrevistará cerca de 23 mil pais e mães para identificar e entender as principais dificuldades para o cumprimento do calendário de vacinação. Desde o início de dezembro estão sendo entrevistadas famílias selecionadas para a pesquisa que tenham crianças nascidas em 2017.

+Gato Mano espera por uma família no Centro de Adoção de Cães e Gatos de SP
+USP e Uliving oferecerão bolsas moradia para estudantes da rede pública
+Supermercados deverão ter carrinhos de compras adaptáveis

O estudo está sendo realizado em 19 estados e no Distrito Federal até o dia 30 de dezembro. De acordo com a pasta, o entrevistador irá fotografar a caderneta de vacinação da criança para identificar as vacinas que as crianças já receberam ou não.

A pesquisa estimará as coberturas vacinais relativas à BCG, hepatite B, poliomielite, pentavalente, rotavirus humano, febre amarela, meningocócica C conjugada, pneumocócica 10 valente conjugada, influenza, hepatite A, tríplice viral, varicela e reforço para DPT e poliomielite.

O levantamento vai apontar interferências das condições de vida na cobertura vacinal, avaliar as diferenças entre a cobertura estimada pelos inquéritos e os dados administrativos obtidos pelo sistema de informação do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Outra meta é obter a estimativa da cobertura vacinal para o esquema completo e para cada vacina incluída no calendário do PNI para crianças aos 12, 18 e aos 24 meses de idade, o acesso ao serviço de vacinação e a adesão em crianças até os 24 meses de idade.

A partir dos resultados do estudo, o Ministério da Saúde poderá definir novas estratégias que possibilitem melhorar o acesso à vacinação das crianças.

Identificação

O ministério alerta que as entrevistas são realizadas por profissionais identificados com camiseta e crachá, portando um tablet para fazer a entrevista e fotografar a caderneta de vacinação. As crianças são visitadas em sua residência para a análise de sua situação vacinal, estrato social e compartilhamento das dificuldades para o cumprimento do calendário de vacinação. O tempo estimado da entrevista varia de 20 a 30 minutos. Os entrevistadores não coletam dados pessoais como número do CPF ou dados bancários.

A pesquisa está sendo realizada em Belém, Rio Branco, Macapá, Palmas, João Pessoa, São Luís, Fortaleza, Natal, Teresina, Recife, Maceió, Aracaju, Rio de Janeiro, Vitória, Belo Horizonte, Florianópolis, Curitiba, Campo Grande, Cuiabá e Brasília.

Da Agência Brasil

Veja também:

+ Descubra as maiores tendências de cozinha que estão bombando em 2021

+ Cozinha afetiva: dicas e inspirações para uma decoração que exalta as memórias

+ A “Moto do Ano 2021” na Alemanha

+ Dançarina é condenada 3 anos de prisão por causa de vídeos no TikTok

+ Conheça o iate de luxo de Giorgio Armani: ele mesmo projetou e custa R$ 330 milhões

+ Cozinhas coloridas: veja dicas essenciais para apostar em projetos alegres, modernos e joviais

+ Previsões de Nostradamus para 2021: Asteróide e ‘fim de todo o mundo’

+ Bruna Lombardi posta foto nua aos 68 anos

+ Bruna Marquezine posa de biquíni no Copacabana Palace. Confira as fotos!

+ Os 3 signos mais sensitivos do zodíaco

+ Os ‘Sapatos de Satanás’ do rapper Lil Nas X conterão uma gota de sangue humano

+ O bico do seu p… é rosa? Juliana Caetano, responde a fã de maneira ousada



  • arrow