Vinho levado para o espaço envelheceu mais rápido do que na Terra, aponta estudo - Tudo do Bem

Vinho levado para o espaço envelheceu mais rápido do que na Terra, aponta estudo

Vinho levado para o espaço envelheceu mais rápido do que na Terra, aponta estudo

Como parte de um estudo científico, um lote de vinhos Petrus Pomerol foi enviado para a ISS (Estação Espacial Internacional) e passou 14 meses sob os efeitos da radiação cósmica e da microgravidade. O resultado disso foi que esse vinho espacial acabou envelhecendo mais rápido do que a bebida do mesmo lote que ficou na Terra.

+Escoteira bate recorde ao vender 32 mil caixas de biscoito
+Campanha “Vacina Contra a Fome” quer arrecadar alimentos para famílias carentes
+Pessoas solteiras tendem a ser menos solitárias na Terceira Idade, aponta estudo

Os resultados foram divulgados pela empresa Space Cargo Unlimited, que organizou o trabalho de pesquisa em parceria com o Instituto de Ciência do Vinho e Vinhas (França). Um grupo de 12 pessoas, incluindo cinco sommeliers, ficou responsável pela degustação.

“De maneira unânime, os dois vinhos [o da Terra e o do espaço) podem ser considerados grandes vinhos. O que significa que apesar dos 14 meses em que passou à bordo da ISS, o ‘vinho espacial’ foi muito bem avaliado”, apontou Philippe Darriet, diretor da unidade de enologia do Instituto. “Alterações foram percebidas na cor; diferenças sensoriais em harmonia e persistência também foram particularmente notadas”, completou.

Depois da degustação, o próximo passo da pesquisa é a análise bioquímica do vinho espacial, com o objetivo de descobrir o que causou essas alterações em core e sabor.

  • arrow